Audiência Pública da Saúde é marcada por cobranças dos vereadores

Audiência Pública da Saúde é marcada por cobranças dos vereadores

Foto: Rodrigo Palassi

Na manhã de hoje (06/06), foi realizada, no plenário da Câmara Municipal, a Audiência Pública da Saúde, em obediência à Lei complementar 141 de 13 de janeiro de 2.012. A prestação de contas, referente ao primeiro quadrimestre de 2018, foi conduzida pelo vereador Jair do Bar (PT), presidente da Comissão Permanente de Saúde. Na ocasião, a secretária da pasta, Andrea Pinheiro, prestou uma série de esclarecimentos aos questionamentos dos vereadores, dos conselheiros de saúde e da comunidade em geral.

Os vereadores Lalá (SD) e Ivan Hildebrando (PSB), membros da Comissão Permanente de Saúde, e o presidente do Conselho Municipal da Saúde, Alessandro Donizete de Oliveira, também fizeram parte da mesa dos trabalhos da Audiência Pública. Os parlamentares Marcinho (PSB), Wilson Pio (PSDB), Toninho Vieira (PSDB), Aguinaldo Araújo (PDT), Sérgio Calçados (PPS), Rafael Tucla (PT) e Ricardo Queixão (PDT) acompanharam a audiência.

Inicialmente, foi apresentado um relatório dos serviços prestados na área da saúde e seus respectivos gastos nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018. Na ocasião, a ex-vereadora Nega Pieruzi utilizou a palavra para destacar que o Conselho Municipal da Saúde, do qual ela participa, não recebeu o relatório de abril referente aos gastos da pasta, o que impossibilitaria de acompanhar de forma adequada a prestação de contas.

O vereador Marcinho (PSB) solicitou, em comum acordo com os outros parlamentares, que os próximos relatórios fossem mais detalhados, possibilitando a todos um maior entendimento da real situação da saúde pública de Cubatão, visto que os estudos apresentados foram considerados vagos, mesmo que estejam de acordo com o exigido por lei.

Alguns dos pontos mais abordados pelos vereadores foram os atrasos na realização de exames laboratoriais, cirurgias eletivas e nos atendimentos na emergência, além da falta de remédios nos unidades básicas de saúde e os problemas na remoção de pacientes.

Toninho Vieira criticou a atual administração por estar governando há um ano e seis meses a cidade e não ter resolvido os problemas de infra-estrutura das unidades básicas de saúde (UBS). Rafael Tucla questionou a secretária sobre a real situação do Hospital Municipal e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque São Luiz. “As reclamações dos munícipes que chegam a nós vereadores não estão de acordo com o que foi apresentado aqui hoje, em relação a saúde da cidade”, frisou o vereador do PT.

Já os vereadores Ivan Hildebrando e Aguinaldo Araújo questionaram a secretária acerca da relação Prefeitura com a Fundação São Francisco Xavier (FSFX), gestora do Hospital Municipal. “Em plena audiência pública da saúde não tem nenhum representante do hospital e, por diversas vezes, em reuniões marcadas, os diretores agem com descaso ao se atrasarem”, protestou o parlamentar do PSB.

O presidente do Conselho Municipal de Saúde garantiu que a relação do órgão com a secretaria nunca foi melhor, porém, concordou com os vereadores sobre a dificuldade de contato com os responsáveis do Hospital Municipal.

Confira a íntegra da prestação de contas da Secretaria Municipal da Saúde:
http://www.cubatao.sp.leg.br/processo-legislativo/arquivos/2017/relatorio-audiencia-da-saude-1o-quadrimestre-2018

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.