Câmara aprova projeto que institui teste para diagnóstico do daltonismo

por Assessoria última modificação 16/10/2018 18h14
Câmara aprova projeto que institui teste para diagnóstico do daltonismo

Foto: SCS/CMC

Durante a 37ª sessão ordinária, ocorrida hoje (16/10), os parlamentares aprovaram, em segunda discussão, o projeto de lei Nº 28/2018, que dispõe sobre a obrigatoriedade da realização anual do teste de cores “Ishihara” nos novos alunos da rede municipal de ensino de Cubatão, visando diagnosticar o daltonismo. A proposição, de autoria de Wilson Pio (PSDB), também prevê que os casos em que for detectado algum problema daltônico serão encaminhados para o atendimento especializado.

Atravessar um semáforo ou simplesmente admirar uma paisagem, sendo capaz de perceber toda a gama de cores não é possível para muitas pessoas no Brasil e no mundo. Segundo o Instituto Nacional do Olho, existem cerca de 180 milhões de pessoas daltônicas em todo o mundo. O daltonismo se trata de uma deficiência visual em que a pessoa não consegue reconhecer determinadas cores. “Muitas pessoas só se dão conta que apresentam essa dificuldade quando pretendem tirar a habilitação para dirigir”, ressaltou Wilson Pio.

O teste “Ishihara” será realizado nos alunos matriculados nas escolas públicas do município com o acompanhamento da rede pública de Saúde. O exame consiste na apresentação de alguns cartões coloridos ao indivíduo. Eles possuem vários círculos com cores ligeiramente diferentes e alguns números no centro dos círculos que apenas o indivíduo com visão normal consegue ver.

O daltonismo é uma condição relativamente fácil de ser diagnosticada, e seus sintomas apresentam intensidades diferentes de acordo com o tipo, mas só um oftalmologista pode fazer um diagnóstico preciso. Às vezes, os indicativos são tão leves que algumas pessoas nem percebem que são daltônicas. Em crianças, o daltonismo é geralmente identificado na idade em que as crianças começam a aprender as cores.

A causa do daltonismo é genética e está ligada ao cromossomo X. O que acontece é um problema com os pigmentos de algumas cores em células nervosas do olho. No entanto, algumas outras condições podem levar ao daltonismo, sendo as principais diabetes, Alzheimer e Parkinson.

Iluminação Pública
Os vereadores também aprovaram o projeto de lei Nº 119/2018, de autoria do Executivo Municipal, que dispõe sobre a autorização para alterações no Plano Plurianual e na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), além da abertura de crédito adicional no orçamento vigente para instituir a unidade orçamentária do Fundo Municipal de Iluminação Pública (FUMIP). A proposição foi aprovada em primeira e segunda discussões, sendo a última em regime extraordinário.

Os dois projetos de lei seguem agora para a sanção do prefeito Ademário Oliveira.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.